A Educação Derruba Mitos – Manifestações do dia 15 de maio contra o corte da Educação

Para quem está se antenado agora, o governo de Jair Bolsonaro anunciou que irá cortar 30% da verba dos institutos federais, acusando-os de balbúrdia¹. Para tentar contornar a medida, o Ministro da Educação Abraham Weintraub, afirmou que o gasto seria revertido para a educação básica, entretanto, na realidade os gastos com educação básica também tiveram cortes.

O governo Bolsonaro mexeu com um dos poucos consensos entre a esquerda e a direita: O investimento em educação.

A reação por parte da sociedade foi tão grande que diversos setores entraram na briga contra este corte. Manifestações no país todo explodiram neste 15 de maio.

O corte imoral e ideológico das verbas para as universidades federais é um ataque direto a todos os avanços que a população conquistou no fortalecimento do nosso ensino superior. As Universidades Federais são vistas por diversos estudiosos como uma política pública de sucesso, mas Bolsonaro não as admite pois acredita que são um centro de “formação marxista” e não produzem nada. Mas sabemos que o presidente mente nesta informação, já que, 95%² da produção científica do Brasil vem delas.

Na realidade, Bolsonaro quer enfraquecer as universidades federais pois parte significativa de seus alunos são de um grande grupo de oposição ao seu governo. Ele quer enfraquecer a oposição a qualquer custo, mesmo que o resultado seja menos pessoas nas universidades e menos brasileiros com educação de qualidade.

Indo totalmente na contramão do que foi feito por países desenvolvidos, este corte significará uma perda geral de qualidade de nossos centros de produção de conhecimento. Não existe um único país no mundo que se desenvolveu com base no investimento massivo em educação. A população reconhece que esta é uma pauta crítica e quem mexe com neste vespeiro, sai picado.

As manifestações populares vieram de várias partes do Brasil, desde o norte ao sul, cortando grandes centros como São Paulo, Florianópolis, Vitória, Goiânia, Macapá, Fortaleza e etc. Ao todo, foram mais de um milhão de pessoas nas rua em todo o Brasil.

As pessoas saíram nas ruas para dizer não aos cortes da educação e mostrar que o conhecimento e a ciência podem derrubar mitos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *